Carros e caminhões pequenos conseguem desvio dentro da cidade.
Veículos longos são desviados para a MG-122, que dá acesso a Janaúba.

A rodovia BR-251, no Norte de Minas, foi interditada por causa de um buraco que se abriu embaixo do asfalto, no trecho que corta a cidade de Francisco Sá, e provocou instabilidade aos motoristas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a interdição iniciou por volta das 22h deste sábado (23) e não tem previsão de ser liberada.

Técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) informaram que as obras de reparos devem durar até 15 dias, segundo a PRF.

Veículos de passeio e caminhões de pequeno porte conseguem transitar por dentro da cidade, mas os veículos longos devem passar pela rodovia MG-122. “Estamos desviando o trânsito para uma alternativa que é passar por Janaúba e pegar uma rodovia que liga a Riacho dos Machados para voltar para a BR-251”, explica o policial rodoviário federal, Alessandro Nascimento.

Obra de reparação deve demorar até 15 dias (Foto: Natália Jael/Inter TV)Obra de reparação deve demorar até 15 dias
(Foto: Natália Jael/Inter TV)

O Corpo de Bombeiros divulgou uma nota afirmando que na rodovia MG-122 o Rio Quem-quem transbordou e a água está passando por cima da ponte. O transito segue intenso e muito lento.

Por volta das 11h15, o problema conjunto nas duas rodovias gerou um congestionamento de mais de 20 quilômetros.

Entroncamento rodoviário
Levantamento da PRF aponta que 11 mil veículos passam diariamente pela BR-251; a grande parte são veículos de carga buscam acesso à BR-116. A mudança no trajeto, ainda segundo a PRF, aumenta o percurso em até 100 quilômetros.

O motorista Porfírio Antônio segue na manhã deste domingo para a cidade de Guanambi-BA e afirma que a mudança no trajeto gera grandes transtornos aos motoristas. “Tenho que dar a volta por um caminho que não conheço. Esta estrada [BR-251] já é bem conhecida até para o gerenciador de rotas e agora estou mudando esta rota. Daqui a pouco vai me ligar e perguntar por que estou mudando a rota, se não bloquear o caminhão. Então é transtorno bem maior”.
FONTE: G1 GRANDE MINAS

Compartilhar publicação

Facebook WhatsApp Twitter Google+ linkedin