Operação Amperagem, da Receita Estadual, apreendeu documentos em três locais na cidade; em todo estado foram 47 empresas atacadistas e varejistas do setor investigadas.

 

Três empresas distribuidoras de baterias automotivas em Montes Claros foram alvo de uma operação da Receita Estadual nesta quarta-feira (21). A ação, denominada Amperagem, é para coibir fraudes na sonegação de impostos, de acordo com a Receita.

A operação foi realizada em todo estado e, ao todo, 47 empresas de comércios atacadistas e varejistas de baterias, em 31 cidades mineiras foram alvos da investigação. A suspeita é que as empresas estejam comercializando baterias sem a emissão de notas fiscais.

Nas empresas em Montes Claros foram apreendidos documentos que serão analisados. A operação foi desencadeada após a Receita constatar diversas reclamações de consumidores que alegaram encontrar dificuldades para conseguirem a nota fiscal na compra de baterias. Além disso, desde janeiro deste ano, a forma de cobrar o ICMS em Minas teve alterações, como forma de melhorar a fiscalização no comércio destes produtos.

“A indústria que produz a bateria recolhe a contribuição tributária até a ponta, até a venda ao consumidor. E, recentemente, no início de 2019, passou-se a definir o preço a ser tributado no final, que é o sistema conhecido como Preço Médio Ponderado a Consumidor Final (PMPF)”, explica o delegado da Receita Estadual em Montes Claros, Gilmar Soares.

FONTE: G1 GRANDE MINAS

Compartilhar publicação

Facebook WhatsApp Twitter Google+ linkedin